Alemanha, Áustria e Finlândia também estão contra.