Proposta havia passado pela Câmara e agora seguirá para sanção do presidente Jair Bolsonaro, que é próximo à bancada evangélica