O ministro da Justiça foi padrinho da deputada. Durante a cerimônia, ele afirmou que a "afilhada" é "guerreira" e luta "em prol do Brasil"