O chefe do Exército da Argélia, prometeu responder de forma brutal aos grupos 'jihadistas' que ocupam a zona da fronteira com o Mali e o Níger.