Revelação do presidente Alexander Ceferin em entrevista ao 'Daily Mirror'