O sargento reformado do exército, Antonio Waneir Pinheiro de Lima, conhecido como camarão, será julgado como responsável pelo sequestro, estupro e tortura de Inês Etienne Romeu, durante a ditadura militar. A historiadora e militante foi a única a ser libertada da chamada Casa da Morte, um centro clandestino utilizado para tortura em Petrópolis no RJ.